Blog Single

09 jul

“2020 é um ponto de virada na cibersegurança”, alerta o Fórum Econômico Mundial

Muito além do que o mercado e as pessoas já entendem sobre a importância da proteção virtual no cotidiano, o Fórum Econômico Mundial coloca a cibersegurança como um fator fundamental para a economia global a partir de 2020.


A entidade alerta que no contexto da Quarta Revolução Industrial, com a predominância da conectividade ubíqua e da grande produção de dados, as ameaças virtuais aumentam consideravelmente, trazendo grandes riscos ao progresso socioeconômico.


Este é um discurso que se alinha aos ideais e às práticas da Bidweb, chancelada por uma grande entidade mundial. Segurança da Informação é vital para uma economia cada vez mais global e assentada na produção, no tratamento e na transmissão de dados em larga escala.


O Fórum Econômico Mundial elenca motivos fundamentais que dão centralidade à cibersegurança na economia mundial a partir deste ano. Acompanhe abaixo.

  1. Avanço da Tecnologia
    Início das redes 5G – a nova tecnologia permitirá múltiplos pontos de conexão a velocidades jamais experimentadas por pessoas e empresas. Isso aumenta a superfície de ataque dos hackers na mesma proporção, fazendo com que a segurança tenha que trabalhar com um
    perímetro de proteção expandido.
    Aumento de usuários – economias em desenvolvimento tendem a diminuir os números da exclusão digital com o barateamento de dispositivos e a expansão das redes, fazendo com que mais pessoas se conectem à internet e passem a ser usuárias de serviços online, como os fianceiros.
    Esse contexto gera uma quantidade de dados inédita, que torna a segurança da informação um desafio para empresas e governos, principalmente nesta era de preocupação com a privacidade das pessoas e a criação de leis de proteção de dados para conter as silenciosas guerras cibernéticas.
  2. Estratégias de negócios
    Cada vez mais líderes empresariais de todo o mundo compreendem os riscos dos ataques virtuais e alertam para a segurança da informação como um elemento central para a saúde dos negócios.
    A resiliência cibernética (a capacidade de empresas se manterem em funcionamento mesmo sob ataque virtual) é uma preocupação constante do novo perfil de líderes empresariais, que entendem a centralidade dos riscos cibernéticos quando os dados são um dos maiores patrimônios de uma empresa.“Aqueles que conseguem alcançar o crescimento verão a segurança cibernética como necessária e (potencialmente) igual a outras preocupações comerciais fundamentais, como finanças e RH”, alerta o texto do Fórum Econômico Mundial.
  3. Cooperação e Geopolítica A cibersegurança se torna em 2020 um tema central nas relações multilaterais no mundo, com um amplo debate em busca de entendimento a respeito de posições sobre o tema. A tendência é de líderes mundiais buscarem a cooperação para preservar a democracia contra grupos de ativistas virtuais que agem sob o anonimato e desestabilizam sistemas políticos ao redor do mundo.


Os esforços globais em cibersegurança tendem a crescer a partir de agora, e o rumo é para uma governança global para combater os cibercrimes a partir de fóruns e a criação e o aprimoramento de marcos legais para a manutenção da privacidade e da democracia.


“É provável que este ano apresente um ponto de virada, em que as novas tecnologias aumentam e se tornam on-line, exacerbando o risco cibernético e afetando todos os negócios, governos e indivíduos. Com esses muitos desafios em evolução, 2020 representa uma oportunidade para todas as partes interessadas, públicas e privadas, adotarem melhores estratégias e colaborarem efetivamente em nível global por meio de recursos […] para moldar o futuro da cibersegurança […] a fim criar um ambiente mais seguro, um mundo digital mais resiliente e mais confiável”, afirma o texto do FEM.


O artigo do Fórum Econômico Mundial pode ser lido aqui em inglês.


https://www.weforum.org/agenda/2020/01/what-are-the-cybersecurity-trends-for-2020/

Related Posts

Leave A Comment